Drummond e o comunismo | Colégio Pedro II

A garotada é rápida. Sacaram muito depressa que Drummond está não apenas destacado da família, mas que também é o único que cruza os braços e se inclina levemente para fora do quadro.

O amigo e professor Luiz Guilherme Barbosa me convidou para conversar com os seus alunos do Colégio Pedro II de Realengo sobre Drummond e comunismo. É, o chamado foi esse mesmo, Carlos Drummond de Andrade e comunismo, com a liberdade para tratar o assunto como eu bem entendesse.

Claro, conversamos sobre A Rosa do Povo. Mas também sobre o anjo torto do primeiro poema do primeiro livro do poeta, sobre fotos de família, e também sobre a orientação política dos alunos dentro da escola, como percebem seus corpos, como acham que seus desejos respondem àquele ambiente, etc.

Comunismo é um modo de produção da vida, e não um modo de produção econômico. É mais matéria de comunismo o desejo dos alunos e o anjo torto de Drummond que o põe “comovido como o Diabo” que as frias análises do modo capitalista de produção. É impressionante como a relação de Drummond com o comunismo é reduzida à sua breve e conturbada passagem pelo Partido Comunista Brasileiro. Penso, por exemplo, que se dedica pouquíssima atenção às imagens da divisão no poeta (“Nosso tempo”, “Visão 1944”) e mesmo a divisão estrófica — às vezes verso a verso — dos assuntos, inaugurada pelo “Poema das 7 faces”. Nascerá ainda o túmulo digno do poeta que tentou o amor como os solitários se dão a mão no escuro. Drummond era um poeta torto (“Do lado esquerdo carrego meus mortos / por isso caminho um pouco de banda”) na meia noite da era. É preciso perceber isso, pois ainda é noite. Ainda não se leu bastante versos como: estão menos livres mas levam jornais e soletram o mundo, sabendo que o perdem ou tantos pisam este chão que ele talvez um dia se humanize.

O colégio também publicou uma notícia, sobre a minha ida e a dos professores Alberto Pucheu e Gustavo Bernardo na escola: https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/223-noticiaas2017/6909-disciplina-de-portugu%C3%AAs-promoveu-aulas-especiais-com-autores-para-alunos-de-relaengo-ii.html