[Graduação – UFRJ] Teoria Literária III – 2020.1

TEORIA LITERÁRIA III — 2020.1

EMENTA

O desenvolvimento do capitalismo, o ritmo acelerado da destradicionalização do mundo, a desorientação promovida pela falência dos valores transcendentais e o advento do sujeito moderno constituem, a um só tempo, causas e sintomas de uma crise que se estende desde os princípios da modernidade até os nossos dias. As formas artísticas acompanharam essa crise de diversas maneiras: dando-lhe imagens, alimentando-a, tentando amenizá-la ou apostando na sua radicalização. De Hegel aos teóricos da Escola de Frankfurt, de Nietzsche a Heidegger, de Weber a Marx, um tal diagnóstico se faz sentir – ainda que não com as mesmas consequências. Este curso tenta investigar as transformações da arte, em geral, e da literatura, em particular, e seus vínculos com questões relacionadas à percepção e à política.

PROGRAMA

1. Modernidade e as transformações da arte
1.1. Hegel e o fim da arte; 1.2. A desorientação transcendental e a teoria do romance; 1.3. Poesia e negatividade;

2. As transformações da percepção
2.1. Pobreza de experiência; 2.2. Reprodutibilidade técnica; 2.3. Fim da aura; 2.4. Estetização da política e politização da arte;

3. Estética e anestética
3.1. As transformações da percepção; 3.2. Capitalismo, crise da democracia e origens do totalitarismo; 3.3. Sujeito moderno, masculinidade, anestesia e fascismo;

4. Arte e refundação da democracia
4.1. A partilha do sensível; 4.2. Modos de sentir, modos de habitar; 4.3. As artes e as cidades; 4.4. Desconstrução do sujeito universal europeu; 4.5. Racializando o debate sobre arte e democracia.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ADORNO, Theodor. “Palestra sobre lírica e sociedade” IN: Notas de literatura I. Trad. Jorge M. B. de Almeida. São Paulo: Editora 34, 2003.
BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas Vol. I. Trad. Sergio Paulo Rouanet. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1994.
BUCK-MORSS, SUSAN. “Estética e anestética: o ensaio sobre a obra de arte de Walter Benjamin.” Trad. Rafael Lopes Azize. Travessia: revista de literatura, nº 33. Florianópolis: EdUFSC, ago-dez 1996.
CHKLOVSKI, Victor. “A arte como procedimento.” In: TOLEDO, Dionísio de (org.). Teoria da literatura: formalistas russos. Trad. A. M. Ribeiro et al. Porto Alegre: Editora Globo, 1971.
HEGEL, G. W. F. “Introdução”. IN: Cursos de Estética. Vol. 1. Trad. Marco Aurélio Werle. São Paulo: EdUSP, 2001.
LUKÁCS, Georg. A Teoria do romance. Trad. José Marcos Macedo. São Paulo, Duas. Cidades / Ed. 34, 2000.
MBEMBE, Achille. “Democracia e poética da raça” IN: Crítica da razão negra. Trad. Sebastião Nascimento. São Paulo: n-1 edições, 2018.
RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível. Trad. Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO experimental org.; Ed. 34, 2005.
SUSSEKIND, Pedro. Teoria do fim da arte. Rio de Janeiro: 7letras, 2017.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR (LITERATURA)

BAUDELAIRE, Charles. As flores do mal. Trad. Ivan Junqueira. IN: Poesia e Prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.
__________. O Spleen de Paris. Trad. Aurélio Buarque de Hollanda. IN: Poesia e Prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.
CUMMINGS, e. e. Poem(a)s. Trad. Augusto de Campos. Campinas: Unicamp, 2011.
FREITAS, Angélica. Um útero é do tamanho de um punho. São Paulo: Cosac Naify, 2012.
GARCIA, Marília. Parque das ruínas. São Paulo: Luna Parque, 2018.
KAFKA, Franz. A metamorfose. Trad. Modesto Carone. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
NEGRÃO, Renato. Vicente viciado. Belo Horizonte: Rótula, 2012.
PATROCÍNIO, Stela do. Reino dos bichos e dos animais é o meu nome. Rio de Janeiro: Azougue, 2001.
TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda européia e modernismo brasileiro: apresentação e crítica dos principais manifestos vanguardistas. 3ª ed. Petrópolis: Vozes; Brasília: INL, 1976.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR (TEORIA)

BENJAMIN, Walter. Baudelaire e a modernidade. Trad. João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.
__________. Estética e sociologia da arte. Trad. João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.
CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2006.
EAGLETON, Terry. Teoria literária, uma introdução. Trad. Walternir Dutra. São Paulo: Martins Fontes, 2006.
FREUD, Sigmund. “O estranho”. IN: Edição Standard brasileira das Obras psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XVII. Trad. Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 1976.
FRIEDRICH, Hugo. Estrutura da lírica moderna. Da metade do século XIX a meados do século XX. Trad. Marise M. Curioni. São Paulo: Duas Cidades, 1978.

CALENDÁRIO

17/03 Apresentação
19/03 Hegel e o fim da arte (Hegel, “Introdução” aos Cursos de Estética, p. 35; P. Sussekind “Prólogo” e “Tema hegeliano” em Teorias do fim da arte, pp. 9-19)

24/03 Modernidade, desorientação transcendental e teoria do romance (G. Lukács, “Culturas fechadas” em A teoria do romance, pp. 23-35)
26/03 Epopeia antiga, epopeia moderna (Idem, pp. 55-68)

31/03 Poesia e negatividade I (T. Adorno, “Palestra sobre lírica e sociedade” in Notas de literatura I)
02/04 Poesia e negatividade II

07/04 Modernidade e estranhamento: a arte como procedimento (V. Chklovsky, “A arte como procedimento“)
09/04 Idem

14/04 Introdução a Walter Benjamin
16/04 Experiência e pobreza (W. Benjamin, in Obras escolhidas vol I, pp. 114-119)

21/04 Feriado
23/04 Feriado

28/04 A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica (W. Benjamin, “A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica” in: Obras escolhidas vol I pp. 165-196)
30/05 Idem

05/05 Idem
07/05 Idem

12/05 Avaliação 1
14/05 Estética e anestética (Susan Buck-Morss)

19/05 Idem
21/05 Idem

26/05 A partilha do sensível ( J. Rancière, Primeira pergunta em A partilha do sensível, pp. 15-26)
28/05 Idem

02/06 Os regimes da arte (Segunda pergunta, pp. 27-44)
04/06 Idem

09/06 Revisitando a República de Platão
11/06 Feriado

16/06 Crítica da razão negra e a refundação da democracia (A. Mbembe, “Democracia e poética da raça” in Crítica da razão negra, pp. 299-307)
18/06 Idem

23/06 As transformações da narrativa I (W. Benjamin, “O narrador” in Obras escolhidas vol I, pp. 197-221)
25/06 Idem

30/06 Avaliação 2
02/07 Encerramento do curso